Avançar para o conteúdo principal

À descoberta de Portugal... | Soajo, Arcos de Valdevez

No passado mês de julho, rumei ao norte de Portugal para uns dias de férias em família. Nunca tinha visitado o Gerês e, portanto, foi a minha primeira vez nessa zona. Começo já por dizer que fiquei encantada - que o nosso país é bonito eu já sabia, mas consegui descobrir recantos verdadeiramente paradisíacos. Há tantas maravilhas escondidas no nosso país e nós esquecemo-nos de as apreciar.

Assim sendo, decidi partilhar convosco algumas das fotos que tirei nas minhas férias e dar-vos hoje a conhecer a vila de Soajo, uma pequena freguesia que pertence ao conselho de Arcos de Valdevez. Vou aproveitar para partilhar alguns factos e curiosidades sobre esta vila, de modo a suscitar o vosso interesse a uma futura visita. Espero que gostem!



A pequena vila do Soajo, freguesia do concelho de Arcos de Valdevez, tem uma população de 986 habitantes (segundo dados de 2011) e foi elevada a vila no ano de 2009. É uma das aldeias mais típicas do país, com ruas estreitas e casas antigas que têm sido recuperadas pelos seus habitantes, de modo a combater a desertificação. Uma das suas maiores atrações são os famos espigueiros, tão típicos nesta zona.


Cerca de 24 espigueiros situam-se no cimo de um imponente monte de granito, com vista para a serra. O mais antigo data de 1782, mas todos se mostram num bom estado de conservação. A função dos espigueiros era (e continua a ser) secar o milho, sendo colocados em sítios altos e elevados do chão para que os animais não comessem os cereais e o chão molhado não os estragasse. A cruz no topo dos espigueiros era uma forma de pedir proteção divina para com os sustentos das populações. 



Junto aos espigueiros, encontramos também um monumento de homenagem ao cão do Soajo, que acompanhava os Reis. 


Depois de visitarmos este cantinho, fomos à descoberta da serra e das maravilhas que ela guarda. Acabámos então por encontrar o Poço das Mantas (ao qual não tirei fotografia por lá se encontrarem diversas pessoas ao banho, nomeadamente crianças), que é uma espécie de piscina natural, no meio da natureza, para que os veraneantes possam desfrutas das águas da serra.



Então, o que acharam destes pequenos pedaços que partilhei convosco? Isto é de facto só uma amostra daquilo que o Gerês e, no geral, o nosso país têm para nos oferecer. Espero que tenham gostado! (Já agora, gostavam que partilhasse mais algumas fotos de sítios que visitei?)


Comentários

  1. Olá :)
    Não conheço Gerês (ainda) e, fiquei fascinada com o que contaste ;)
    E, claro, as dicas parecem-me muito bem :)
    Beijinhos


    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

6 Viagens pela Europa | Bucket List

Sempre ouvi dizer que viajar é a única coisa que compramos mas que nos deixa mais ricos e sou totalmente apologista dessa frase. Acho que cada viagem é uma forma de nos enriquecer enquanto pessoas, de nos alargar horizontes e é uma nova oportunidade de vermos o mundo que nos rodeia com outros olhos. Viajar é, na minha opinião, uma excelente forma de nos encontrarmos a nós próprios e de ganharmos um olhar novo sobre o mundo que nos rodeia, porque viajar implica que sejamos submetidos a culturas diferentes que nos vão sempre dar uma nova visão das coisas. 
Viajar é, provavelmente, um dos meus maiores objetivos para a minha vida adulta. Acho que é preciso que, de vez em quando, possamos sair da nossa pequena bolha e ir visitar outras bolhas por esse mundo fora. Tenciono ter uma "caixinha de poupanças" exclusivamente para viagens e ir viajando sempre que tiver oportunidade. Há todo um leque de locais que quero muito visitar - aliás, acho que até os sítios que não sei que existe…

"Love, Simon"

Love, Simon (ou Com Amor, Simon) é um filme que nos conta a história de Simon Spier, um jovem adolescente de 17 anos que esconde de todos o seu maior segredo: ser gay. Esconder esse segredo torna-se ainda mais complicado quando começa a falar com Blue, algum colega seu de escola que se assumiu perante todos usando uma identidade falsa. No desenrolar de um amor entre ambos, interpõem-se o drama de esconder a verdade dos amigos - pondo em causa a felicidade dos mesmos -, da família e de lidar com o facto da sociedade ainda não aceitar a homossexualidade.
créditos trailer
Para mim, este é um dos melhores filmes que já vi e estou seriamente arrependida de ter esperado tanto tempo até o ver. Acho que é o perfeito reflexo da vida dos adolescentes e de como, ao contrário do que se quer fazer parecer, a homossexualidade ainda é um estigma. Ver a relação de Simon e dos seus amigos, ver como ele se esconde e como acaba por se magoar a si mesmo e aos outros escondendo o seu segredo é uma boa forma…

2018 em Revista

2018 está apenas a alguns dias de terminar e eu acho que não podia deixar de fazer uma pequena review a este ano que me pareceu passar a uma velocidade alucinante.
2018 foi, para mim, um ano em cheio. Agora que penso sobre este ano e sobre tudo o que vivi durante os doze meses que estão prestes a terminar, foi um ano incrível e cheio de memórias maravilhosas. Na verdade, nós nunca prestamos muita atenção às coisas boas que marcam a nossa vida - temos sempre tendência a dar mais importância às coisas más – mas, durante este ano, eu decidi que iria apontar alguns dos momentos que me fizeram mais feliz e dos quais eu mais gostei. Assim, agora que olho em retrospetiva, consigo apreciar todos esses momentos, por mais pequenos que possam ser, em que me senti efetivamente feliz.
Este ano foi, realmente, um excelente ano e, portanto, eu decidi que vocês – que também fizeram parte dele – mereciam que eu partilhasse alguns dos momentos felizes de 2018 convosco. Espero que gostem!

Como já vos…